Não…

Há os que se esquecem que o mesmo Deus que disse: “Não adulterarás” também disse: “Não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás…” (Rm 13.9), ou seja, não adianta ser casto(a) , fiel à esposa(o) se a pessoa rouba, mente, engana, cobiça e mata o próximo, ainda que não fisicamente, mas com palavras e ações. Sim, caros amigos, as minhas e as suas palavras e/ou ações podem produzir vida ou morte na vida das pessoas.
Não pense que alguém pode ser fiel a Deus apenas em parte. Não, não é possível! Ou é ou não é, simples assim.
Portanto, não seja hipócrita julgando a outrem, enquanto você mesmo precisa de libertação/arrependimento em determinada área da sua vida. Lembre-se: não há ninguém perfeito, perfeito, somente Deus.
Na verdade, somos chamados por Deus para viver em liberdade e com a consciência limpa, não julgando a ninguém, mas perdoando e amando, assim como Deus nos perdoa e nos ama.
É assim que creio.

Advertisements

About Auriberto Feitosa

Ministro do Evangelho de Jesus Cristo, ou seja, simplesmente um servo.
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

One Response to Não…

  1. Caro irmão.

    Como vai?

    Realmente Deus quer de nós que nos abstenhamos de qualquer maldade como bem colocou. E aí me lembrei de outra coisa. Deus também quer que nos abstenhamos das omissões. Ou melhor, que pratiquemos a justiça.

    Uns dos pecados da Igreja hoje é se omitir quanto à justiça que, nos textos proféticos do AT, é lembrada como o apoio filantrópico aos órfãos, às viúvas, aos estrangeiros peregrinos e aos pobres em geral. Afinal, eram os grupos sociais em desvantagem no contexto da época e ainda hoje continuam sendo. Principalmente em determinadas partes do mundo, sendo que Tiago falou ter sido esta a “verdadeira religião” (Tg 1:27).

    É triste ver que, no mundo de hoje, encontramos até irmãos passando por necessidades e sofrendo uma brutal perseguição nos países hostis ao Evangelho enquanto outros cristãos vivem se banqueteando e engordando com churrascadas, festas, compra de bens supérfluos, etc. Ora, nos tempos de Paulo, quando houve um, período de fome na Judeia, lemos nas em algumas cartas do apóstolo que houve uma intensa participação das igrejas para prestarem assistência aos manos em necessidade. E muitos colaboraram acima do que podiam! Hoje, porém, com crentes e não crentes passando dificuldades dos mais diversos tipos pelo mundo, seja nas áreas de perseguição religiosa ou fora delas, admito que temos feito muito pouco.

    Enfim, aproveito que tocou no tema para lembrar sobre não nos omitirmos quanto à justiça social.

    Ótima semana!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s