As instituições são mais importantes do que as pessoas?

Li em um blog a expressão: “…as instituições são muito mais importantes do que as pessoas”. Postei um comentário discordando da afirmação e o meu comentário não foi sequer publicado pelo moderador do blog (não vou citar a fonte por questão de ética).

Eu leio na Bíblia Deus criando todas as coisas, e depois de criar o mundo, Ele criou as pessoas. Veio então a primeira instituição, o casamento. Mas o texto se referia às instituições humanas, em forma de organizações, como é o caso das igrejas, convenções, associações, como as temos hoje. Tais instituições são importantes nas relações humanas, mas não estão acima das pessoas.

Deus olha para as pessoas e não para as instituições, esse é o meu entender! Jesus veio buscar e salvar pessoas e não instituições! “Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido” (Lc 19.10). O que estava perdido era o ser humano e não as instituições! Aliás, foram as instituições religiosas  que mataram Jesus! Ele foi contra o sistema religioso que imperava entre os judeus, e isso o levou à morte. Evidentemente tudo estava no plano perfeito de Deus. Jesus não morreu por acaso, foi tudo planejado por Deus desde a fundação do mundo (Ap 13.8).

Instituições vêm e vão, mas as pessoas permanecem. Instituições não podem substituir as pessoas, mas as pessoas podem mudar as instituições. Creio até que há instituições nocivas às pessoas. Instituições que destroem a vida. Instituições que tiram a liberdade humana, que prendem o ser. Instituições que tolhem a liberdade de pensar, refletir, discordar, de se expressar. Tais instituições não merecem sequer existir. Devem ser desativadas, despojadas e lançadas no esquecimento.

Até mesmo a igreja, quando deixa de ser vista como um organismo vivo (o corpo de Cristo)  e se torna apenas uma instituição, não merece o título de igreja, e não devia continuar existindo. Há alguns anos atrás, lancei na convenção estadual de minha igreja uma idéia de se ministrar aos obreiros a diferença da igreja como organismo e organização. Creio que minha idéia foi adotada por um companheiro de ministério que lançou um seminário com o tema. É preciso realmente diferenciar isso!

Sou a favor do ser humano, da vida, da liberdade, do amor, da paz, da graça, da comunhão, da compaixão, da esperança! Mas sou contra todo tipo de instiuição que nega o lado humano ou que tenta anular a individualidade e a liberdade humana.

Viva as pessoas! E abaixo as instituições que se poem acima das pessoas!

Advertisements

About Auriberto Feitosa

Ministro do Evangelho de Jesus Cristo, ou seja, simplesmente um servo.
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

One Response to As instituições são mais importantes do que as pessoas?

  1. Concordo plenamente com as posições do irmão. Sempre é bom lembrarmos que a Igreja primitiva não tinha templos e nem CNPJ. Também não tinha associações com o Estado, embora se pregasse o respeito às leis e às autoridades, desde que não contrariando a Deus. E acredito que na Igreja primitiva nunca houve hierarquia e sim ministérios, em que cada um nada mais era do que membro dos demais, tendo como cabeça Cristo. É preciso que retornemos aos valores essenciais do cristianismo. Creio que na maioria dos casos, a institucionalização tornou-se ameaçadora às atividades da Igreja. Há situações que o sustento financeiro de quem atua em determinados ministérios e a própria manutenção da instituição ficou acima do amor. Cuida-se muito da imagem aparente, o que pode tornar-se uma limitação quanto à obra de Deus.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s