Perdôo, mas não esqueço!

Dizia-me um certo amigo que a frase: “perdôo, mas não esqueço”, era a mesma coisa que dizer: “não posso perdoar”.
Na verdade, é difícil esquecer as ofensas sofridas, mas é possível viver sem que essas ofensas causem dor ou inquietação.
Perdoar é possível quando entendemos o valor do perdão que recebemos da parte de Deus. Por mais horrendos que tenham sido os nossos pecados, quando nos arrependemos, recebemos o perdão do Senhor Deus. Os nossos pecados são “lançados nas profundezas do mar” (Mq 7.19). Deste modo, Deus se esquece deles. Deus diz a respeito de Israel em Hebreus 8.12 “… E de seus pecados e de suas prevarições não me lembrarei mais”. Assim, tudo indica que perdoar envolve sim “esquecimento”. Leia também Mq 7.18; Jr 31.34; Hb 10.17.
Lógico que esse esquecimento tem a ver com “não levar mais em consideração a ofensa recebida”. Difícil é, mas plenamente possível.
Cristo ao ensinar os discípulos a orar não esqueceu de mencionar a importância do perdão: “perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores” (Mt 6.12 – ARA). Citei este versículo da versão Almeida Revista e Atualizada de propósito. Este texto dar a entender que para receber o perdão de Deus, temos que primeiro perdoar os nossos devedores, “assim como nós TEMOS PERDOADO aos nossos devedores”. Isso deixa claro que Deus espera que assim como Ele nos perdoa, nós também perdoemos os que nos ofendem ou pecam contra nós.
Difícil, não é mesmo? Que Deus nos ajude a perdoar e a esquecer!

Advertisements

About Auriberto Feitosa

Ministro do Evangelho de Jesus Cristo, ou seja, simplesmente um servo.
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

3 Responses to Perdôo, mas não esqueço!

  1. iersuCaro Pastor Auriberto Feitosa, é com muita alegria que após anos ter perdido o contato com o senhor, que na época era por meio do orkut, volto mais uma vez a encontrar-lhe nesse cenário virtual. Não sabia que o senhor estava em Portugal. Vou adicionar-me a sua lista de seguidores e rogo a Deus sobre ti suas mais copiosas bençãos. Paz do Senhor!

  2. Paz do Senhor, meu amado irmão Nilonei.
    O prazer é sempre meu poder encontrar-lhe novamente. Sim, estamos em Portugal atendendo ao chamado do Mestre. Ore por nós para que a Palavra de Deus tenha livre curso entre os portugueses e imigrantes que aqui vivem.

  3. Caro pastor Auriberto,

    A paz do Senhor!

    Agradeço-lhe pela sua visita em meu blog. E aproveito para dizer-lhe que fiquei imensamente feliz em retornar à Assembleia de Deus em Odivelas, Portugal, agora sob seu pastorado. Vejo que o irmão tem cuidado com a sã doutrina, e isso será de grande valia para aquele povo especial.

    Desejando revê-lo em breve, seja aqui, seja aí, e um dia LÁ,

    Ciro Sanches Zibordi

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s