E se fosse comigo…

Sempre que sou tentado a julgar e sentenciar alguém, penso: “e se fosse eu” no lugar dessa pessoa, o que faria?
Jesus disse que com o mesmo juízo que julgarmos, seremos julgados e com a mesma medida que medirmos, seremos medidos (Mt 7.2). Devemos ter sempre em mente que somos seres humanos cheios de falhas e defeitos. Estamos lutando todos os dias contra a nossa própria natureza pecaminosa. É evidente que não devemos usar isso como desculpas para os nossos erros. Quando erramos, devemos reconhecer o erro e corrigi-lo, como nos ensina a Bíblia.
Geralmente quando erramos queremos receber misericórdia da parte dos outros. Não importa o erro, o que queremos é misericórdia. Queremos que a sentença sobre nós seja branda, mesmo quando isso não é possível.
A misericórida vem de Deus. E, misericórida é o que não falta em nosso Deus. Ele é o Pai das misericórdias (2 Co 1.3). Ele nos ajudará a usar de misericórdia para com o nosso próximo, quando estes errarem.
Jesus usou a expressão: “misericórdia quero, e não sacrifício” (Mt 9.13; 12.7), para nos ensinar a sermos misericordiosos com os que erram.
“Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas.” (Mt 7.12).
Antes de bater o martelo e sentenciarmos alguém, pensemos: “e se fosse comigo”.
Que Deus nos abençoe!

Advertisements

About Auriberto Feitosa

Ministro do Evangelho de Jesus Cristo, ou seja, simplesmente um servo.
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s